Pular para o conteúdo principal

Postagens

Mostrando postagens de Fevereiro, 2017

STEPHANIE RIBEIRO IRÁ MINISTRAR CURSO INÉDITO, EM MARÇO PELO COLETIVO DI JEJÊ

Em Março, o Coletivo Di jejê preparou uma programação especial!
A super Stephanie Ribeiro, irá ministrar o curso inédito sobre a Solidão da Mulher Negra.
Esse é um curso muito importante, pois lida com um dos maiores fantasmas que rondam a comunidade negra: afetividade.




Quem não sabe, a Stephanie Ribeiro é arquiteta, intelectual, ativista, feminista e pesquisadora de temas ligados aos negros e negras no Brasil e no mundo. Ela é uma jovem mulher negra, que vem através de sua escrita, militando na luta pelos direitos do povo preto em nosso país.
Além desse curso, acontecerão mais três atividades, fique ligado.

Oficina de elaboração de currículo lattes Dia 11 de Março das 10hs as 12hs Valor: 24 reais Inscrições
Curso Escrevendo Projeto de Pesquisa Dia 11 de Março das 14hs as 18hs Valor: 60 reais Inscrições

Curso A solidão da mulher negra Com a feminista, ativista, intelectual e pesquisadora Stephanie Ribeiro Dia 18 de Março das 10hs as 13hs Valor: 75 reais Inscrições

Curso  On Line Sistema pris…

[inscrições prorrogadas até dia 05 de março] CURSO INÉDITO SOBRE GERAÇÃO TOMBAMENTO ACONTECERÁ EM FEVEREIRO

Curso on line, acontecerá entre os dias 05 de Março e 20 de Abril de 2017. Mas, o que é geração tombamento? A Renata Prado, vai nos ajudar a responder!



O tema geração tombamento, promove muito debate no interior do movimento negro. Pensando na necessidade de responder as demandas atuais, o Coletivo Di Jejê, oferecerá um curso on line sobre a Geração Tombamento.
Esse é o primeiro curso oferecido sobre o tema, e a curadoria de conhecimento será feita pela Renata Prado, pesquisadora e percursora do termo.

O curso têm por objetivo discutir o surgimento do conceito de geração tombamento, os pressupostos teóricos e o que se vem pesquisando sobre o tema na universidade.  A metodologia será desenvolvida na plataforma Moodle, que é um ambiente virtual de aprendizagem, possibilitando que os participantes acessem o conteúdo dentro de sua disponibilidade e rotina. O público alvo são pesquisadores e pesquisadoras interessados no tema, bem como o público em gral. É necessário destacar, que o movime…

Por que o programa da Fernanda Lima, não discute feminismo? Ou pelo que devemos parar dia 08 de Março

No século passado, as mulheres foram as ruas e queimaram sutiãs, como forma de romper com o estereótipo de gênero criado pelos homens. Desde então, o senso comum entende que, feminismo é uma luta de mulheres versus homens. A culpa disso são das mulheres? Claro que não, a culpa é da sociedade patriarcal, que transforma em guerra, tudo que toca, inclusive a luta por direitos humanos.


Quando falamos em feminismo, é importante entender, que esse é um movimento criado no inicio do século passado, e é marcado por conceitos, categorias e ações que visam refletir sobre a opressão e exploração baseada na relação entre os gêneros, criando assim estratégias de superação dessa realidade. Portanto, quando falamos que vivemos numa sociedade patriarcal, estamos dizendo, que a vida nessa sociedade é regida pelo poder exercido pelo patris, que deve ser entendido não só como a figura do pai, como também do patrão. Alias, falar de feminismo é discutir o modo de produção capitalista, por que implica dis…